Artigos

Conheça nosso Blog ACESSE AGORA

A importância da boa postura


Passamos nossos dias envolvidos em intensas rotinas. Acordar, trabalhar, ir à escola, faculdade, trabalho, dirigir, sentar no ônibus, no banco, no restaurante... Embora não percebamos, sentar é um exercício tão comum quanto caminhar ou falar. O ato de sentar, tão comum e, por vezes, despretensioso, envolve uma das coisas que mais influenciam o bem estar da nossa coluna: nossa postura. Entende-se como postura a posição do corpo. A boa postura compreende-se como o arranjo harmônico das partes constituintes do corpo, quando este se encontra parado ou em movimento.

A postura adotada por nós ao sentar, tem grande influência no estado que apresentamos ao final do dia. Se pararmos um pouco para prestar atenção às pessoas à nossa volta, contabilizaremos que a maioria esmagadora delas senta e se põe de uma forma “jogada”, composta por uma combinação que é péssima: ombros caídos, pescoço tensionado e coluna arqueada. Essa postura (ou a falta dela) além de não favorecer o visual, pois deixa uma impressão de cansaço e desleixo, faz um mal inquestionável à nossa saúde e que nós não conseguimos mensurar nas diversas vezes que assim sentamos.

A forma de sentar e levantar pode ocasionar fadiga e consequentemente maior cansaço ao final do dia, desânimo e às vezes até alteração no rendimento. Adotar uma boa postura exige cuidados importantes que devem ser adquiridos desde a infância. A posição comumente adotada por grande parte das pessoas em atividades domésticas, profissionais e de lazer é a posição sentada, logo, é nesse momento que estamos mais propensos a sofrer com dores nas costas. Portanto, é mais que importante, é salutar sermos vigilantes com a nossa postura, bem como a cadeira que utilizamos, que deverá ter o assento firme para não forçar as articulações vertebrais.

Ao andar também é importante prestar atenção às postura. A posição correta de se por é ereta, sem jogar o corpo para os lados ou os ombros para frente. Ao carregar pesos, evite o sobrepeso, distribuindo igualmente o peso para os dois lados.

Através do trabalho consciente do centro do corpo e da musculatura das costas, o Pilates trabalha a postura de cada pessoa, pois ele vai criando uma maior consciência corporal. Se você sofre de dores lombares ou lesões musculares, procure uma de nossas unidades e venha fazer Pilates conosco!

A relação mágica entre as frutas e o organismo


Para manter-se saudável, em forma, ter força e energia para a rotina que o nosso dia a dia exige e ainda depois disso tudo sobrar para a prática de qualquer tipo de exercício, é necessário muito mais que boa vontade, força e determinação: é necessário ter a base indispensável de uma alimentação saudável, balanceada e rica em nutrientes. Isso não significa, lógico, comer em excesso, afinal, quem consegue se exercitar com a sensação desconfortável de que seu estômago pode estafar a qualquer momento? Ninguém. Pensando na relação ganho x perda de energia, quais seriam os alimentos perfeitos para quem se exercita? Vamos descobrir?

Para quem pratica exercícios – e com o Pilates não é diferente – a ingestão de frutas é mais que necessária, é indispensável. As frutas tem a melhor relação ganho x perda de energia, pois gastam uma quantidade mínima de energia para ser digerida e dão ao seu corpo o máximo em retorno, além de terem o único combustível capaz de fazer nosso cérebro trabalhar: a glicose (as frutas são ricas em frutose, que é transformada com facilidade pelo organismo em glicose, ou seja, combustível puro!). Outro componente das frutas que é indispensável para o bom funcionamento do corpo é a água. Frutas contêm entre 90 e 95% de água, isso significa que, ao passo que ela alimenta, ela hidrata o organismo, a equação perfeita! O único problema com as frutas é que a maioria das pessoas não sabe como comê-las de forma a permitir que o corpo use efetivamente seus nutrientes.

Deve-se comer frutas sempre com o estômago vazio. Por quê? A razão é que as frutas não são, em princípio, digeridas no estômago, são digeridas no intestino delgado. Elas passam rapidamente pelo estômago, dali indo para o intestino, onde liberam seus ricos açúcares. Mas se houver proteínas ou amidos no estômago, as frutas ficam presas lá e começam a fermentar.

Para além dos bens energéticos, as frutas também contêm bioflavinóides, que evitam que o sangue se espesse e obstrua as artérias. Também fortalecem os vasos capilares e vasos capilares fracos quase sempre provocam sangramentos internos e são responsáveis por alguns tipos de ataques cardíacos.

Sabendo de todos os benefícios das frutas para o nosso organismo, deixamos uma provocação final: Como se deve começar o dia? O que se deve comer no café da manhã? Você acha que é uma boa ideia pular da cama e encher seu sistema com um grande monte de alimentos, que levará o dia inteiro para digerir? Claro que não. O que o seu organismo precisa é de alguma coisa que seja fácil de digerir, que ele possa usar de imediato e que ajuda a limpar o organismo.

Quando se beneficiar de todos os recursos contidos nas frutas, venha gastar essa energia limpa conosco e veja todos os benefícios que essa união pode trazer para sua vida! Venha para a Pure Pilates!

Pilates sem dor: o caminho correto

“No pain, no gain” (em tradução literal: sem dor, sem ganho) é o que repete a geração dos “treinos” em academias, de horas e horas de levantamento de peso e do consumo, por vezes sem critério, das proteínas artificiais e cafeína para dar mais “energia” no treino. Sentir dor após um exercício físico nem sempre é sinal de que os músculos estão “acordando” ou que o exercício está funcionando. Apesar de ser comum após o esforço muscular, a dor pós exercício pode significar uma lesão muscular decorrente de excesso desse esforço e não ganho de massa como muitos pensam.

No caso do Pilates, o pensamento das pessoas que chegam aos estúdios não é muito diferente: se não houver dor, não há resultado. E é aí onde muitos passam dos limites ou acham que não estão se exercitando o suficiente e acabam abandonando as aulas. O objetivo das aulas de Pilates não é levar o músculo à exaustão, muito pelo contrário: o objetivo é fortalecer profundamente cada grupo muscular e desenvolver a consciência corporal de cada aluno.

Embora a dor pós-aula seja compreendida em alguns casos, visto, por exemplo, que os alongamentos são levados à sério no método e muitos dos que procuram pelo Pilates não faziam qualquer tipo de exercício anteriormente, se você sente muita dor durante ou depois das aulas, isso pode significar excesso de treino com sobrecarga muscular que não considera os princípios do método, que primam por controle e precisão de movimento.

O Pilates está entre as modalidades de exercícios mais seguras porque não causa impacto e exige poucas repetições, no entanto, as posturas não são fáceis e exigem muita atenção e concentração. Se forem mal executadas, podem causar, a médio e longo prazo, dores musculares, distensões ou até mesmo agravar uma lesão pré-existente.

O ideal para quem pratica é ficar no limite da dor e do conforto, entre o prazer de praticar e a dificuldade de executar uma posição que você não conhecia e com a qual o seu corpo não era acostumado.

Se houver dor após uma aula de Pilates, converse com seu instrutor. Para ter certeza de que seu corpo, seus limites e sua saúde serão respeitados, procure uma das unidades Pure Pilates. Temos uma equipe qualificada a ajudar você a ter êxito nos exercícios com toda segurança!

Os benefícios do Pilates para pessoas com diabetes


A diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos, causando um aumento da glicose (popularmente conhecida como “açúcar”) no sangue.

A diabetes acontece porque o pâncreas não é capaz de produzir o hormônio insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada (resistência à insulina). A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar dentro das células, para ser utilizado como fonte de energia. Portanto, se houver falta desse hormônio, ou mesmo se ele não agir corretamente, haverá aumento de glicose no sangue e, consequentemente, o diabetes.

Quando comparado a outras condições patológicas crônicas, a Diabetes é um fator com maior grau de dificuldade em ser tratado. Isso por que o tratamento para a Diabetes envolve a união de uma série de iniciativas, mesmo que o grande foco ainda esteja voltado ao uso de insulina ou antidiabéticos. É preciso voltar-se também à reeducação alimentar do paciente, além do apoio psicológico e, claro, a prática de exercícios físicos.

O Pilates, além de contemplar um trabalho profundo de fortalecimento e desenvolvimento muscular e melhora da postura e respiração, o que por si já ajuda em uma série de fatores relacionados à saúde, é amplamente educativo. O método ainda tem como grande diferencial dos demais exercícios físicos a capacidade de olhar para todas as partes do corpo do indivíduo, inclusive os pés, cujo a boa saúde é tão importante para os diabéticos.

Especificamente para quem tem a Diabetes, o Pilates pode aumentar:

  • a captação da glicose pelos músculos (diminuindo a glicose no sangue), inclusive após o exercício, no período de repouso;
  • melhorar a ação da insulina e de antidiabéticos orais;
  • aumentar a tolerância à glicose;
  • reduzir fatores de risco cardiovasculares, triglicérides e colesterol;
  • aumentar o fluxo de sangue muscular e a circulação nos membros inferiores, prevenindo os efeitos da aterosclerose;
  • reduzir a perda da massa óssea;
  • melhorar a disposição geral e a sensação de bem-estar.

Venha para a Pure Pilates e faça uma avaliação com um dos nossos instrutores. Ficaremos muito felizes em ajudar você a ter uma melhor qualidade de vida!

Os benefícios do Pilates para pessoas com Síndrome de Down


Utilizado em cada vez mais larga escala pelos mais diferentes tipos de público, o Pilates tem surgido como grande aliado ao tratamento das pessoas com Síndrome de Down. Estes pacientes sofrem de atrasos motores, o que faz com que sejam necessários, para uma vida cada vez mais independente e livre de lesões, alguns ajustes posturais, além de controle dos equilíbrios estático e dinâmico e melhoria da coordenação motora ampla e fina e da sensibilidade tátil.

O Pilates para tais pessoas tem papel importante no sentido de estimular a força muscular, a flexibilidade, a correção postural e o equilíbrio, além de reduzir o risco de lesões. Os exercícios desenvolvidos para esses casos são semelhantes aos praticados por pessoas que não têm a síndrome, contudo, as cargas utilizadas são mais leves. Além disso, nesses casos o Pilates trabalha com atividades que estimulam ações condizentes com problemas que eles geralmente apresentam, tais como comprometimento cardíaco e respiratório.

Saindo da seara muscular, uma das grandes dificuldades apresentadas por elas diz respeito à respiração. Isso porque a hipotonia que eles portam causa a inabilidade do músculo transverso abdominal em permitir a ação do diafragma. Este prejuízo, por sua vez, dificulta as respirações profundas, amplas e adequadas, aumentando as chances de infecções pulmonares e respiratórias. A hipotonia causa, ainda, o atraso na aquisição da linguagem e da fala, sendo ideal para os alunos especiais que seja feito um trabalho junto ao Pilates de estímulo à sucção, à mastigação e à deglutição, tornando assim ainda melhor o desenvolvimento da tonicidade, o que contribui diretamente para o melhor desenvolvimento da fala.

Vale lembrar que nenhum tratamento é milagroso e por si só conseguirá operar grades mudanças. A evolução de cada paciente depende do tipo e frequência do seu estímulo, sendo levadas em consideração sempre as características individuais de cada aluno. Para tanto, o trabalho multidisciplinar entre fisioterapeutas, fonoaudiólogos e outros profissionais é de suma importância.

Visite uma de nossas unidades e conheça nossas instalações e instrutores. Será um grande prazer cuidar do seu bem mais precioso: sua família!

<< Página anterior Próxima página >>