Artigos

Conheça nosso Blog ACESSE AGORA

Sedentarismo é a principal causa de dor nas costas

A doença que afeta cerca de 80% da população pode ser rapidamente diagnosticada através de ressonância ou tomografia


A dor nas costas, que é definida como toda condição de dor que afeta a coluna - tanto na região cervical, como na dorsal e na lombar - afeta cerca de 80% da população e o modo como as pessoas levam a Pilates - Alongamentovida pode ser a principal causa para queixas de lombalgia (como é chamada a doença). Comum em jovens e adultos sedentários, outros fatores que provocam a dor são obesidade e má postura.

- O idoso sente dores nas costas, mais por um processo degenerativo, no entanto os jovens estão sentindo essas dores também. A sobrecarga na coluna e o desalinhamento em função da má postura - e de muitas horas no computador - além da falta de exercícios são os principais motivos para essa dores aparecerem cada vez mais cedo - explica a médica radiologista da área de ressonância músculo-esquelética Simone Gianella Valduga.

A genética é outro fator que pode adiantar o problema: adolescentes tem apresentado hérnias de disco, que aparecem cedo por pré disposição e por falta do fortalecimento muscular. A coluna sofre mais por falta de musculatura.

O sedentarismo é hoje um dos principais fatores de risco para doenças graves. A correria do dia a dia, a falta de tempo para o lazer, a evolução tecnológica e a opção, cada vez mais frequente, pela substituição das atividades físicas por facilidades automatizadas, contribuem para o desenvolvimento de uma população com pouca - ou nenhuma - atividade física.

No caso da lombalgia, o sedentarismo contribui para o aumento das dores musculares além de prejudicar as articulações que podem atrofiar por falta de uso, causando desconforto.

No entanto, o diagnóstico é rápido e pode ser feito por raio x ou, se necessário, através de ressonância magnética ou tomografia computadorizada, que permite um resultado seguro, rápido e eficiente.

Para o tratamento das dores a fisioterapia e o fortalecimento da coluna (reforço muscular), além de métodos alternativos como acupuntura e pilates, podem evitar o uso abusivo de medicamentos, recomendados apenas em caso de extrema necessidade. Natação também é uma alternativa recomendada. Caso nenhuma dessas escolhas funcionem, aí a opção será a cirurgia.

Fonte: www.segs.com.br

Quer saber mais? Então clique aqui e veja todos os artigos publicados.