Artigos

Conheça nosso Blog ACESSE AGORA

Pilates: Equilíbrio com o rolo!


Um tapete e um rolo de espuma de alta densidade resumem a nova forma de executar as posturas inspiradas na técnica de Pilates. A proposta é adaptar os exercícios desenvolvidos por Joseph Pilates nos tradicionais aparelhos para outro acessório. Vale a penas lembrar que eles não são os mesmos originais desenvolvidos por ele -, porém, trabalham os mesmos princípios: concentração, respiração, alinhamento corporal, precisão nos movimentos, força e relaxamento.

A atividade no rolo desenvolve o centro de força composto por músculos do abdome, da região lombar, dos glúteos e dos quadris. Esse centro permanece contraído durante toda a atividade, fortalecendo o corpo e servindo como sustentação dos braços e das pernas ao longo dos exercícios.

As aulas auxiliam na melhora da coordenação, do equilíbrio, da força, do alongamento, e estimulam o sistema circulatório.

O rolo ajuda o aluno a manter a consciência do corpo durante todos os exercícios, já que, se o tronco ficar desalinhado, dificilmente será possível se manter equilibrado sobre o acessório. Também é viável trabalhar todos os níveis de dificuldade em um mesmo exercício, pois sempre é possível dificultar ou facilitar, alterando apenas a posição de um braço ou perna.

O rolo, assim como as bolas, trabalha com o equilíbrio. A todo momento você pensa que pode cair, o que faz que o abdome seja sempre recrutado, inclusive ajudando na realização dos movimentos com mais estabilidade. Também mostra a postura adequada para realização dos exercícios, pois, se executarmos os movimentos com uma postura errada, sentimos um incômodo, e o corpo acaba se desequilibrando, impossibilitando a sua realização.

Nada impede que a técnica com o rolo possa estar inserida em uma aula que utilize outras técnicas, como os aparelhos tradicionais do pilates ou as bolas. Isso, inclusive, traz mais dinâmica às aulas e torna a prática mais prazerosa.

O rolo apresenta poucas contraindicações, como crises agudas de dores lombares, problemas nos ombros e punhos, e sobrepeso. Pessoas com essas dificuldades podem sofres lesões durante a prática de exercícios nesse acessório se não tiverem um bom equilíbrio e força suficiente para manter o próprio peso. Por isso, há a necessidade de avaliação do profissional para que os exercícios sejam administrados dentro da capacidade de cada um, sempre co mo melhor resultado.

Quer saber mais? Então clique aqui e veja todos os artigos publicados.