Artigos

Conheça nosso Blog ACESSE AGORA

Acabe com o sono depois do almoço

Você sente sono depois do almoço? Pois esqueça o café.

Existem truques bem mais saudáveis para se manter atento e concentrado, válidos inclusive para quem trabalha diante do computador e em silêncio. Vamos lá?

Primeiramente, faça um exercício. Nada radical ou intenso, afinal seu corpo está se dedicando ao processo digestivo. Qualquer atividade pesada demais pode fazer você passar mal.

“Suba um lance de escadas ou ande um pouco”, recomenda Anderson Vieira, coordenador técnico da Academia Monday, unidade Plaza Sul.

O exercício leva poucos minutos para ser feito e consegue aumentar a frequência do coração.

“Com o aumento da frequência, ocorre também o aumento do fluxo sanguíneo que faz a pessoa despertar”, esclarece o educador físico.

O porquê do sono

O pneumologista e médico do sono Denis Martinez, autor do livro "Prática médica do sono" e um dos fundadores da Associação Brasileira do Sono, cita dois motivos para a sonolência diurna. Primeiro, o relógio biológico do ser humano apresenta naturalmente dois pequenos picos de sonolência diurna: um no início e outro no final da tarde. “Cães e gatos não dormem durante o dia? Isso é típico dos mamíferos”, explica.

Segundo, a ingestão de alimentos mais gordurosos no almoço favorece a sonolência. “Alimentos gordurosos dão mais sono, segundo um amplo estudo já realizado. O motivo ainda é desconhecido. Além disso, o mesmo estudo prova que comer muito ou pouco não interfere no sono”, afirma o especialista.

Isso derruba a antiga crença de que estômago e intestino exigem mais sangue para a digestão, o que causaria sono. Outra antiga crença sugere que o bicarbonato liberado no sangue durante a formação do suco gástrico teria a capacidade de prejudicar o sistema nervoso e causar sono. “Isso não tem nenhuma comprovação científica”, afirma o médico.

Outra confusão comum, afirma Martinez, diz respeito à presença de gás carbônico no sangue. “O gás carbônico não dá sono. Ele tira o sono e, por dormir mal, a pessoa fica sonolenta”, esclarece.

Insônia também aumenta a sonolência diurna e pode indicar depressão, doença que avança no mundo e desafia os médicos. O uso de alguns medicamentos também pode agravar a sonolência e até contraindicar a condução de carros ou manuseio de máquinas perigosas. A apneia do sono, um dos três inimigos do homem, é outro problema que prejudica a qualidade do sono e causa sonolência.

"É importante a pessoa dormir de seis horas e meia a oito horas bem dormidas, em vez de muitas horas. Quem dorme demais pode estar fazendo isso para compensar a noite mal dormida", explica o médico do sono.

Melhor horário para o exercício

Para combater a sonolência diurna, não adianta voltar caminhando rápido do restaurante, depois do almoço, para chegar ofegante na mesa e retomar o trabalho. O exercício ajuda a combater a sonolência depois que ela dá seus primeiros sinais. A combinação do exercício com uma xícara de café pode parecer interessante, mas quem sofre de gastrite ou refluxo, a doença da moda, pode ter os problemas agravados pela ingestão do café.

O uso constante de café também está associado à perda de massa óssea, que aumenta o risco de osteopenia ou osteoporose. As doenças se caracterizam pela presença de ossos fracos e quebradiços, e requerem ingestão regular de cálcio para serem evitadas.

Além da caminhada ou dos lances de escadas, a pessoa pode fazer exercícios de alongamento. “Mas isso não substitui o outro exercício, pois não é capaz de aumentar o fluxo sanguíneo”, alerta Vieira.

O alongamento ajuda a manter a flexibilidade e também é uma alternativa interessante para evitar lesões no trabalho, resultados de esforço por repetição.

Quer saber mais? Então clique aqui e veja todos os artigos publicados.