Artigos

Conheça nosso Blog ACESSE AGORA

Pilates na Fibromialgia

A Síndrome de fibromialgia é uma doença do sistema nervoso central que afeta em quase sua totalidade as mulheres acima de 30 anos. Facilmente confundida e pouco entendida, caracteriza-se por frequentes dores musculoesqueléticas e tendinosas de forma generalizada, difusa e crônica. Ainda, a síndrome apresenta hipersensibilidade em múltiplos locais, fadiga, rigidez matinal, sono perturbado, ardência, dor em pontadas, câimbras e algumas vezes, com queixas vagas de sensação de inchação ou parestesias que podem variar com a hora do dia, tipo de atividade, clima, padrão de sono e estresse.

Além disso, é possível que haja cefaléias e enxaquecas, dor abdominal, constipação alterando-se com diarreia e irritabilidade na bexiga. Entretanto, não se encontra anormalidades bioquímicas, imunológicas ou anatômicas constantes na fibromialgia, assim como não há deformidades e comprometimento das articulações e dos movimentos.

Esta condição é considerada uma síndrome porque engloba um conjunto de manifestações que podem ocorrer simultaneamente em diferentes doenças.

 


Esses são os pontos dolorosos que indicam uma possível fibromialgia.

A causa e os mecanismos que provocam esta doença não estão perfeitamente esclarecidos. Sabe-se que o sono prejudicado altera funções fundamentais como a produção de serotonina e outros neurotransmissores provocando mudanças de humor, desânimo, maior sensibilidade aos estímulos dolorosos, e que também podem estar relacionados com a diminuição do fluxo de sangue que ocorre nos músculos e tecidos superficiais encontrados na fibromialgia. Então, é possível que haja relação entre a fibromialgia e algumas formas de depressão e de ansiedade.

Ainda, há especulações de que a fibromialgia pode ser premonitória de psicose ou hipotireoidismo. Devido à maior sensibilidade das pregas cutâneas nesses indivíduos, várias tentativas de demonstrar a existência de anormalidades periféricas localizadas foram realizadas, assim como a especulação de que a fibromialgia seja um distúrbio da modulação da dor.

O tratamento da fibromialgia pode incluir medicações para diminuir a dor e melhorar o sono, e acupuntura para tratar a ansiedade ou induzir o sono e diminuir as dores.

Também, é fundamental a prática de exercícios físicos orientados por profissionais capacitados, visando entre outros, o condicionamento muscular e manutenção da amplitude articular.

O método Pilates por sua vez, age como um grande aliado aos casos de fibromialgia. Pois o fortalecimento e alongamento muscular estão presentes a todo momento nos exercícios de forma holística, suave, e progressiva, sempre respeitando a fisiologia muscular e biomecânica articular. Através do direcionamento dos programas de exercícios de Pilates para cada caso de fibromialgia, observa-se o alívio da dor, a restauração da amplitude de movimento e da flexibilidade, bem como a melhora da capacidade de se concentrar e executar as atividades da vida diária, muitas vezes prejudicadas pela doença, assim conduzindo a uma qualidade de vida otimizada. Ainda, por apresentar um ambiente mais tranquilo e uma conexão da mente com o corpo, somados às técnicas de respiração, movimentos fluidos e centralizados, também se dá a promoção do relaxamento, diminuindo a tensão muscular. A liberação de hormônios e neurotransmissores são estimuladas, e ao término de uma aula de Pilates o indivíduo se sentirá revigorado, com uma sensação de bem-estar, e ainda observará melhoras no sono. Então, há a possibilidade de diminuição da dosagem dos medicamentos.

O Pilates é um exercício para a mente, equilíbrio interno, harmonia da pessoa como um todo. É um método que resgata e potencializa a consciência corporal, o bem-estar e a auto-estima, porque somos UM conjunto de tudo e não parte de um todo. À partir do momento que o corpo aprende a fazer o movimento com maior eficiência motora, menos esforço e compressão da musculatura e nervos, e aplica isso em suas atividades de vida diária, as crises de dor fibromiálgicas tornam-se mais espaçadas e menos intensas.

Aprenda os limites do SEU CORPO!

Quer saber mais? Então clique aqui e veja todos os artigos publicados.